Inner Worlds, Outer Worlds - Documentário

 

.
 

'Inner Worlds, Outer Worlds', é um filme  maravilhoso de Daniel Schmidt, narrado por Patrick Sweeny.

O filme está dividido em 4 partes:

 

1) Akasha - Parte 1

'Akasha é o imanifesto, o vazio do "nada" ou que preenche o vácuo do espaço. Como Einstein percebeu, o espaço vazio não é realmente vazio. Santos, sábios e yogues que olharam dentro de si, também perceberam que dentro do vazio está o poder incomensurável, uma teia de informações ou energia que conecta todas as coisas. Esta matriz ou web tem sido chamada o Logos, o campo de Higgs, o 'OM' Primordial e mil outros nomes ao longo da história.

Nesta 1ª parte do filme, vamos explorar a fonte de uma vibração, que se estende através de todas as coisas, através da ciência da cimática (cymatics), o conceito do Logos, e o conceito védico de Nada Brahma (o universo é som ou vibração).... Quando percebemos que há uma fonte vibratória que é a raiz de toda a investigação científica e espiritual, como podemos dizer "minha religião", "meu Deus" ou "minha descoberta"...'

 

2) A Espiral - Parte 2

'O Pitagórico filósofo Platão sugeriu enigmaticamente que, havia uma chave de ouro que unificava todos os mistérios do universo. A chave de ouro é a inteligência do logos, a fonte do 'om' primordial. Pode-se dizer que é a mente de Deus. A fonte desta simetria divina é o maior mistério da nossa existência. Muitos pensadores monumentais da história, tais como Pitágoras, Keppler, Leonardo da Vinci, Tesla e Einstein vieram ao limiar do mistério. Todo o cientista que olha profundamente no universo e todo o místico que olha profundamente dentro de si, eventualmente, fica cara a cara com a mesma coisa: A Espiral Primordial.'

 

3) A Serpente e o Lótus - Parte 3

'A espiral primordial é o mundo manifestado, enquanto Akasha é o imanifesto, vazio ou em si. Toda a realidade é uma interação entre essas duas coisas; Yang e Yin, ou consciência e matéria. A espiral tem sido muitas vezes representada pela serpente, a corrente para baixo, enquanto o pássaro ou o brotar da flor de lótus tem representado a corrente para cima, ou transcendência. As tradições antigas ensinaram que um ser humano pode tornar-se uma ponte que se estende do exterior para o interior, do grosso para o sutil, dos chakras inferiores para os chakras superiores. Para equilibrar o interior e o exterior é o que o Buda chamou de o caminho do meio, ou o que Aristóteles chamou de Ouro. Você pode ser essa ponte. O pleno despertar da consciência humana e energia é o direito natural de cada indivíduo no planeta. Na sociedade de hoje, perdemos o equilíbrio entre o interior e o exterior. Estamos tão distraídos com o mundo exterior da forma, dos pensamentos e ideias, que nós já não temos tempo para nos conectarmos aos nossos mundos internos, o reino dos céus que está dentro de nós.'

 

4) Além do Pensamento - Parte 4

'Vida, liberdade e busca da felicidade. Nós vivemos as nossas vidas buscando a felicidade "lá fora" como se fosse uma mercadoria. Nós tornamo-nos escravos dos nossos próprios desejos e vontades.
A felicidade não é algo que pode ser perseguido ou comprado como um 'fato' barato. Isso é ilusão, Maya, o jogo interminável de formulário. Na tradição budista, Samsara, ou o ciclo interminável de sofrimento se perpétua pelo desejo de prazer e aversão à dor. Freud refere-se a isso como o "princípio do prazer". Tudo o que fazemos é uma tentativa de criar prazer, para ganhar algo que queremos, ou para afastar algo que é indesejável que nós não queremos. Mesmo um organismo simples, como a paramécia faz isso.
Isto é chamado de resposta a estímulos. Ao contrário de uma paramécia, os seres humanos têm mais escolha. Somos livres para pensar, e aqui reside o cerne do problema. É o pensamento sobre o que queremos que saiu fora de controlo. O dilema da sociedade moderna é que buscamos compreender o mundo, não em termos arcaicos de consciência interior, mas em termos de quantificar e qualificar o que consideramos ser o mundo externo, e fazemo-lo através de meios científicos e do pensamento. Pensar só levou a pensar mais e mais perguntas. Procuramos conhecer as forças mais íntimas que criam o mundo e orientar o seu curso. E nós concebemos esta essência como fora de nós mesmos, não como uma coisa viva, intrínseca na nossa própria natureza. Foi o famoso psiquiatra Carl Jung, que disse: "quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta." Não é errado desejar estar desperto, para ser feliz. O que está errado é procurar a felicidade fora quando ela só pode ser encontrada no interior.'

 

 Filme completo e legendado:

.

.

.

Filme apresentado por partes:

.

Active as legendas em espanhol no botão CC no lado inferior direito da caixa de video
Active as legendas em espanhol no botão CC no lado inferior direito da caixa de video
Active as legendas em espanhol no botão CC no lado inferior direito da caixa de video
 
.
.
'As circunstâncias não importam, só o estado de ser/estar importa!' .... :))
 

.

.

Artigos relacionados:

publicado por odespertardoser às 19:57